sexta-feira, 28 de março de 2008

As horas são as mesmas, mas não são.
Os gestos são.
A vida não é a mesma, não tem mais o mesmo cheiro,
não tem mais o mesmo gosto,
era um quase mousse de limão.
A Mi fazia sempra a tarde, eu dormia até tarde, era sempre sol.
As vezes tinha música, na verdade, sempre tinha. Sempre tinha o rádio e o sinal da escola.
Sempre tinha padaria a tarde.
Sempre tinha.
Agora nós duas sentimos um sabor de leite bom,
mas são novos,
mas são as mesmas horas.